Jueves, 18 Octubre, 2018

Marco Aurélio Garcia: adeus ao construtor de pontes

Morre Marco Aurélio Garcia, aos 76 anos, de infarto nesta quinta-feira (20) Ex-assessor de Lula e Dilma morre aos 76 anos em São Paulo
Cris De Lacerda | 23 Julio, 2017, 16:42

Marcou Aurélio dedicou toda sua vida à militância política, ao socialismo e ao PT.

A ex-presidente Dilma Roussef, disse nesta sexta-feira, 21, no velório de Marco Aurélio Garcia, que o ex-assessor da Presidência para Assuntos Internacionais foi uma "pessoa excepcional" e deu grande contribuição para a política externa do Brasil, fazendo "do Uruguai à Venezuela a sua pátria".

Em carta publicada na quinta-feira (20), a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) manifestou suas condolências pelo falecimento do historiador e político brasileiro Marco Aurélio Garcia.

Por volta das 13h30, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou emocionado ao velório de seu ex-assessor especial. Além disso, era entusiasta dos Brics, coalizão de países de economia emergente formado por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul.

Nas redes sociais, figurantes importantes do Partido dos Trabalhadores fizeram questão de homenagear Garcia. Camargo cita como exemplo o pleito do Brasil em ser admitido na Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), no que ele classifica como um afastamento da história que vinha sendo construída e que vê como a busca de mecanismos de entrega de coisas tão caras à sociedade brasileira. Durante o regime militar, Garcia exilou-se na França e no Chile. Presto minha solidariedade aos familiares e amigos. "Fará muita falta", escreveu Pomar", escrever Valter Pomar.

Para a deputada estadual Marcia Lia (PT-SP), o "professor", como Garcia era chamado pelos correligionários, foi uma importante liderança do partido.